O Mundo
dos negócios

Entenda como o feriado chinês pode impactar as importações

Diferentemente do Brasil, que comemora a virada de ano no final de dezembro, a China comemora o ano novo em fevereiro, conforme as fases da lua e as posições do sol. O feriado chinês decorre dessa comemoração relativa à virada de ano e pode afetar de diversas formas o suprimento dos importadores ao redor do mundo, dentre eles, os brasileiros.

Oficialmente, o Governo Chinês determina uma semana de feriado, mas culturalmente esse tempo pode ser estendido para um mês. Isso acontece porque a maioria dos trabalhadores vem do interior do país e usufruem desse momento para voltar para casa e passar um tempo com a família.

Com isso, todas fábricas param em Fevereiro e não sabem ao certo o dia do retorno da operação, já que os funcionários vão voltando aos poucos. Essa parada de produção demanda uma adaptação das empresas que dependem do produto chinês e alguns cuidados devem ser tomados.

  1. 1. Programação de compra antecipada: Com a parada de um mês em fevereiro, é preciso programar bem as importações, já que muitas empresas irão antecipar seus pedidos e o lead time de produção irá aumentar.
  2. 2. Planejamento e controle de estoque: É um período que sucede os feriados brasileiros e a redução da demanda temporária pode mascarar as necessidades de estoque.
  3. 3. Dificuldade logística: Os transportes rodoviários aos terminais e portos ficam difíceis de contratação e os armazéns têm dificuldade na estufagem dos contêineres.
  4. 4. Aumento no valor do frete internacional: pelo aumento da demanda, o valor do frete internacional aumenta. Isso deve estar no planejamento orçamentário.
  5. 5. Descompromisso do Chinês na iminência do feriado: quando começa a chegar o momento do feriado, muitos chineses ficam ansiosos e podem não tratar o embarque da carga com a mesma importância que o importador.

Na minha última ida à China em Janeiro, conversei com uma chinesa sobre a expectativa do feriado.

Alisa Li tem 28 anos, é assistente comercial e mora na própria fábrica. Visivelmente emocionada, ela retratava a saudade do filho de 2 anos e a ansiedade de vê-lo. A única vez no ano que pode fazer isso é no feriado chinês. Certo ou errado? Apenas cultural.

O autor

Marcelo Raupp

Marcelo Raupp

Negócios na Ásia

Sócio-diretor da UNQ Import Export. Administrador de empresas formado pela ESAG-UDESC e MBA em Gestão de Comércio Exterior e Negócios Internacionais (FGV, Brasil). Especialista em International Business (Holmes Institute, Austrália). Experiência de mais de 15 anos na área de comércio exterior. Amplo conhecimento dos potenciais da indústria chinesa e da cultura do país asiático, com mais de dez visitas de longos períodos à Asia para a realização de negócios internacionais nos mais diversos setores. Consultor empresarial em negócios internacionais desde 2009 e grande incentivador das oportunidades internacionais no país.

Faça um comentário!

  1. *