O Mundo
dos negócios

Viagens de negócios ao exterior devem ser registradas no Siscoserv?

Muitas empresas têm dúvidas com relação ao registro das despesas de viagem realizadas no exterior. As viagens internacionais fazem parte do cotidiano de muitas empresas, e podem ocorrer em diversas situações, tais como prestação de serviços de engenharia, participação em feiras e eventos, missões de negócios, cursos, consultorias, etc. E a pergunta é: viagens de negócios ao exterior devem ser registradas no Siscoserv?

unq o mundo dos negocios siscoserv Continue lendo

Quais são os benefícios de importar produtos inovadores?

Muitas pessoas fazem críticas à importação, como se esta gerasse somente danos ao desenvolvimento econômico de um país. É natural que um país busque vender mais do que comprar. Entretanto, principalmente em países emergentes, há uma série de gargalos que limitam sua indústria local. O ecossistema de inovação no Brasil, se comparado aos países desenvolvidos, ainda precisa melhorar muito.

Neste sentido, importar produtos inovadores permite que o mercado local tenha contato com produtos que não seriam possíveis, se dependêssemos somente da indústria local.

A importação como estratégia de desenvolvimento

Continue lendo

A integração digital no Mercosul

Os processos de comércio exterior, financeiros, logísticos, aduaneiros e de imigração são compostos de diversas etapas burocráticas que demandam o preenchimento de inúmeros cadastros e formulários, bem como o processamento inteligente destas informações.

Para quem não sabe, o Mercosul, Mercado Comum do Sul, têm como principais objetivos:

  • a redução das barreiras tarifárias entre os países
  • a livre circulação de bens e serviços
  • maior facilidade no trânsito de pessoas
  • o livre exercício profissional entre os países do bloco

E para que o Mercosul consiga ter sucesso na sua integração digital, é muito importante que os sistemas de gestão utilizados pelos governos, órgãos anuentes e pela iniciativa privada dos países-membro, conversem entre si. Abaixo seguem 3 iniciativas de promoção à integração que impactam diretamente o comércio internacional

Continue lendo

O Blockchain e o futuro do mundo dos negócios

Blockchain é uma tecnologia que tem como função armazenar uma lista de dados integrados e seguros através de criptografia. Um blockchain é resistente à modificação de dados. A ideia é que ele sirva como uma cadeia de armazenamento seguro e homologação de transações realizadas entre duas partes, de forma eficiente e sem a necessidade de intermediários.

A missão da tecnologia é construir um futuro financeiro mais aberto, mais acessível e mais justo. Este conceito está revolucionando a indústria dos serviços financeiros permitindo a autenticação e transação imediata sem custos intermediários. O blockchain ficou muito conhecido pelas criptomoedas, mas ela não está restrita somente às operações financeiras, mas também a operações que visam a troca de informações ou acordos entre duas partes.

 

Como o blockchain pode transformar o comércio exterior?

O comércio exterior consiste em um conjunto de operações contratuais, logísticas, aduaneiras e financeiras entre duas partes, o importador e o exportador. Todos estes processos demandam:

● utilização de sistemas;
● preenchimento de formulários;
● assinatura de contratos;
● transações financeiras internacionais;
● dentre outros documentos confidenciais.

Sendo assim, existe a demanda de utilização de um grande número de intermediários em suas operações e este ambiente cria uma série de oportunidades para a utilização de blockchain nestes processos reduzindo assim o número de intermediários nas importações e exportações.

 

Batavia

Um exemplo de como pode ser bem aplicado é a plataforma Batavia da IBM para comércio exterior.

Desenvolvida em 2016 com iniciativa do banco suíço UBS e da IBM, hoje conta com mais quatro bancos que também se uniram ao projeto (Bank of Montreal (BMO), CaixaBank, Commerzbank e Erste Group) além da  colaboração da indústria de transporte.

Através da criação dessa rede de informações compartilhada por toda a cadeia de comércio exterior, enumerou-se uma série de vantagens em fazer transações de forma digital através da Batavia. Algumas delas:

✓ Redução drástica da utilização de papel;
✓ Menos erros por reprocessamento de informações;
✓ Menos retrabalho no controle de documentos por várias partes;
✓ Redução de intermediários nas operações financeiras;
✓ Aumento da agilidade nos pagamentos internacionais (que hoje duram dias para serem processados).

 

A evolução do Blockchain permitirá a redução de tempo e dinheiro às empresas

Caso a tecnologia blockchain seja bem aceita e se desenvolva dentro da cadeia de comércio exterior, será possível registrar todos dados nas operações de importação e exportação de forma permanente e imutável.

Todos os agentes na cadeia teriam acesso a estas informações tais como:
● quando um produto deixa o armazém e é carregado no contêiner
● tipo de produto
● sua classificação fiscal
● quantidade
● volume
incoterm

Usar uma versão oficial dos dados reais da carga, torna a os processos de verificação e controle menos necessários, pois o índice de erro devido ao reprocessamento da informação são muito menores.

Você concorda que o blockchain geraria mais eficiência e agilidade reduzindo tempo e dinheiro nas operações de comércio exterior? Deixe o seu comentário!

SISCOSERV NA PRÁTICA

Respeite os prazos no lançamento do Siscoserv e evite multas desnecessárias

                Apesar de um tema já não tão novo, o Siscoserv ainda é um conceito que muitas empresas não levam a sério e muitas vezes ignoram os cumprimentos de obrigatoriedades, dentre elas o respeito aos prazos estabelecidos para o seu lançamento.

Quais são os prazos para os lançamentos no Siscoserv?

Os prazos para os lançamentos no siscoserv estão estabelecidos em seus manuais, tanto de venda quanto de aquisição. A última edição homologada é a 11ª, aprovada pela Portaria Conjunta RFB/SCS nº 768 de 13 de Maio de 2016. Os lançamentos podem ser subdivididos da seguinte forma: Continue lendo